Projeto Mão na Massa

A Casa Vida acolhe dezenas de pessoas em tratamento de saúde oferecendo serviços sociais e assistenciais aos pacientes e seus acompanhantes. No entanto, este trabalho só é possível com a contribuição de inúmeros apoiadores que ajudam a organização de diferentes formas. Entre estes nomes que contribuem para o auxílio prestado pela instituição está o projeto Mão na Massa, iniciativa fundada no município de Passo Fundo que distribui pães para entidades e comunidades carentes.

O Mão na Massa começou a partir do serviço prestado pelo Lar Emiliano Lopes que, durante 53 anos, atuou com o acolhimento institucional de crianças e adolescentes em estado de vulnerabilidade social. Em 2016, após quase cinco décadas de serviço, a instituição precisou encerrar o serviço de acolhimento de jovens em razão dos altos custos de manutenção. Segundo Sérgio Augusto de Oliveira, coordenador do Mão na Massa, na época, o custo para prestar atendimento a 12 crianças girava em torno de R$ 30 mil, valor superior ao repasse recebido do poder público

Ainda conforme Sérgio, a produção de pães não foi iniciada com o objetivo de comercialização. “Início de 2017 nós já estávamos produzindo pães, ainda não era o projeto. Na verdade, nós começamos a produzir os nossos pães com o objetivo de atender às nossas crianças com o lanche. Tão logo a minha esposa viu a produção, ela achou que nós poderíamos estar revertendo algum valor para a instituição e nós começamos, então, a produzir pães para vender e assim conseguiríamos manter as nossas crianças”, explica.

Com o início das vendas, o Projeto Mão na Massa ganhou nome e forma. A instituição, ao notar a demanda de acolhimento de jovens na periferia de Passo Fundo, passou a ir em busca de apoiadores que contribuíssem com a iniciativa doando valores correspondentes aos produtos feitos na padaria do projeto.

Já em 2018, com mais uma padaria, desta vez instalada no município de Marcelino Ramos, o Mão na Massa produzia mil pães por mês, cada produto pesando 800 gramas e podendo alimentar até quatro pessoas. E a estrutura da ação só foi aumentando, como relata o coordenador. “No final de 2018, início de 2019, então nós levamos a primeira padaria para fora do estado do Rio Grande do Sul, não é, e aí o projeto criou uma proporção maior e, naquele ano, nós conseguimos implementar três padarias no RS, três fora do RS e três fora do país”.

Padaria em Santa Cruz de La Sierra, Bolívia


Hoje, o projeto já conta com 26 padarias, sendo 11 no Rio Grande do Sul, uma no Maranhão, duas em Minas Gerais, 10 no Paraguai, uma na Bolívia e, recentemente, em parceria com a iniciativa privada, a ação enviou recursos para implementar uma padaria na Índia.


Projeto coloca a "Mão na Massa" e inicia contribuição para a Casa Vida

Atualmente, são produzidos 1.200 pães em Passo Fundo, sendo que 70% são doados para moradores da periferia e projetos como a Casa Vida. “Tão logo nós soubemos da necessidade da Casa Vida, nós de pronto começamos a fornecer os pães que elas (coordenadoras locais da ONG) nos passaram, a quantidade que eles precisavam para atender a demanda e nós temos procurado ser fiéis a essa doação, a essa parceria desde então”, completa.

Desde fevereiro de 2019, há quase quatro anos, o projeto Mão na Massa se tornou um dos importantes apoiadores da Casa Vida.

 

Stéfane Costa

Estudante de jornalismo da Universidade Federal de Pelotas - UFPel

 

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
casa vida (1).png